quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Atendimento boçal

Não é sobre bonsai que quero escrever hoje (quem dera!) – não, nada a ver, mesmo. Lamento. É sobre os ‘merdas’ dos boçais, mais especificamente, sobre aqueles funcionariozinhos publicos que se sentem os “reis da cocada”, num cargo concursado, com estabilidade, na maioria das vezes. Esquecem os boçaizinhos que são pagos pela população (mal) atendida por eles – também, aquela miseravel maioria que eles tanto menosprezam e humilham. Simplesmente, por que todo mundo é obrigado a pagar impostos embutidos em qualquer coisa que compra pra comer, vestir, beber, ou seja lá o que for fazer com.
Como sempre, o que salva são as (cada vez mais raras) exceções. Mas, nos serviços publicos (municipal, estadual, federal), atendimento sem humilhação, ou arrogancia, é ‘coisa antiga’. Sabe o que é pior, nisso tudo?... A maioria das pessoas que recorrem ao atendimento desses boçaizinhos sai falando mal de prefeitura, ou de governos estadual, federal, por que esses ‘merdinhas’ cheios de empafia representam um determinado governo (poder publico). Tudo isso acontece por esse ‘Brasilzão’, mas pouca gente fica sabendo, se compararmos o fato com a audiencia de programas policiais (sangue, sangue, tiroteio, tiroteio).
Volta e meia, por um motivo ou outro (a trabalho, na maioria das vezes), frequento esses ambientes terríveis, com atendimento desses servidores boçais. E o que vejo é o que todo mundo vê: atrás do balcão, eles - os boçais, pagos com nosso dinheiro – abusam do poder que lhes garantem o crachá e a função. E enrolam no atendimento. E humilham. E falam com cada vez maior aspereza, quanto mais miseravel aparentar o atendido.
Sabe o que é pior? Ninguém reclama. A maioria baixa até a cabeça, em sinal de vergonha (às vezes, até com a intenção de fazer o boçalzinho se acalmar, e falar mais baixo). O ambiente muda mesmo, quando chega o “doutor” – aí sim, é tapinha nas costas pra todo lado. É tanto puxa-saquismo dos boçais, que o “doutor” (que, provavelmente, nem tenha doutorado) deve sair todo ‘melado’ do “recinto”.
‘Baralho’! Esses boçaizinhos de ‘merda’ são chamados “servidores” (que servem, a serviço de – né não?). Mas tem pior ainda. Os boçaizinhos atendem serviços publicos essenciais – saúde, segurança, educação (quem nunca precisou de atendimento publico?). Quem mais procura “postinho de saúde”? E delegacia? E quem mais entra em fila pra retirada de documentos (historico escolar, carteira de trabalho, certidões)?... Claro que é, na maioria, a população mais necessitada (de atendimento), por que os “doutores” telefonam, mandam os “serviçais” (que não entram em filas).
Coitados dos prefeitos, governadores e presidentes que foram e (ainda) são sinceros, quando afirmam: “Vamos valorizar os nossos servidores, por que são eles que prestam o melhor serviço à população”. O que esses governantes não sabem é que os “valorosos servidores” só servem mesmo pra exibir empafia, já que a maioria ‘joga’ mesmo no ‘time’ dos boçaizinhos de ‘merda’.

Nem vou me deter aqui em indicar, às (silenciosas) vitimas, “direitos humanos”, “ouvidoria”, “Procon” da vida, ou remedio pra conter vomito - o escambau... não vale a pena. Em qualquer esquina, “parem o mundo, que eu quero descer”...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

De olho