quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Novo Ano Novo

Desse ano, restarão alguns sonhos, algumas promessas não cumpridas, algumas contas a pagar, alguns projetos concretizados, algumas decepções, alguns quilos a mais (ou a menos), alguns amores despedaçados, alguns livros esquecidos nas gavetas, alguma saudade, algumas frustrações, algum recado antigo na porta da geladeira, algum silêncio, algumas sobras e algumas tantas faltas, algumas paisagens, algumas receitas novas de culinária, algumas coisas pra compreender (ou não), algum cansaço antigo, algumas cartas escritas pela metade, alguns testes de paciência, algumas fotografias da infância, alguns novos filmes e canções, alguns banhos de chuva, algum dicionário entreaberto, algumas ternas lembranças, algumas lágrimas que ficaram na sala de cinema, algumas agendas em branco (ou cheias de coisas para fazer), algum marcador de livro à espera, alguns parafusos em desuso, alguns pratos sujos na pia, alguns conflitos, algumas roupas no varal, alguns afetos e alguns outros desafetos, algum rádio sem pilhas, algumas noites insones, algumas palavras, alguns tantos medos, algum resto de sorvete de chocolate no freezer, algumas mágoas, algum pássaro na soleira da janela, algumas tantas partidas e algumas poucas chegadas, algum relógio parado, algumas dores, algum texto sem título, alguns farelos de pão na mesa, alguns telefonemas inesperados, algumas ideias e alguns tantos ideais, algumas dietas malucas recortadas de revistas antigas, algum dinheiro esquecido no bolso do casaco, alguns pesadelos, algum manual de instrução da televisão que não existe mais, algumas despedidas, algumas alegrias, alguns acertos e alguns tantos erros, alguma torneira que pinga sem parar, algum medicamento com validade vencida, alguns números de telefone sem identificação, algumas tantas chaves perdidas, algum papel de presente sem cartão, algumas histórias de tantas vidas, algumas garrafas vazias na lixeira, algum envelope fechado sem remetente, algum pedaço de bolo de aniversário, algumas ausências, algum cartão promocional de uma academia desconhecida de ginástica, algumas palmas e algumas outras vaias, alguma música que não sai da cabeça, alguma proposta de novo trabalho, alguma gaveta há muito esquecida, alguma roupa fora de moda, algumas companhias, alguns papéis em branco, alguns olhares, alguns tantos pontos de interrogação, algumas nuvens, algum esquecimento, alguns desafios, alguma xícara sem asa, alguns emails que não foram lidos, algumas folhas secas entre folhas de livros, alguma maçaneta sem porta, algumas loucuras, algum cartão postal sem destinatário, algum pinguim de geladeira quebrado...
Um novo ano está chegando - com dúvidas, e dívidas. A escolha é sua: Que viagem você deseja fazer?... Com bússola, ou à deriva?... Que bagagem você pretende continuar carregando?... Que óculos você vai usar?... Vai acordado, ou dormindo?... Quer conduzir, ou vai na carona?... Por onde você deseja seguir?... A escolha - a vida, individual e solitária - é sua, de mais ninguém... e boa viagem!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

De olho