terça-feira, 11 de agosto de 2015

A grande lição

Ela insistia em dizer a ele:
- Tenta. Continue tentando. Abandone as muletas. Não olhe para trás. Sei o quanto é difícil. Mas você consegue. Não, não é por aí. Você tem muito mais que isso. Continue tentando. Você já fez tantas coisas. Impossível você não conseguir isso. Sei que é uma grande lição – talvez, a maior da sua vida. Mas, se eu consegui, outros conseguiram e tantos outros conseguirão, você também consegue. Não desista. Tenha e mantenha foco. Não se distraia. Não permita mais que façam isso por você. Faça você mesmo. Tenha ousadia. Você consegue. Você pode transferir decisões e escolhas da sua vida, aos outros, mas essa escolha – seguir adiante – é intransferível (o resultado disso, também). Tenta um pouco mais. Ainda não é por aí. Prossiga. Continue firme. Não esmoreça. Não se deixe levar por desvios iluminados. Vá em frente. Derrube a resistência dos seus costumes e vícios. Você consegue. Não pare no meio do caminho. Não se acomode. Você ainda vai saber o quanto valeu todo o esforço. Saiba que, quanto mais você seguir, mais sozinho ficará. Vai até encontrar gente voltando do meio do caminho, mas você continuará obstinado. Acredite que você é maior que todas as tentações. Descubra você mesmo. Siga em frente. Você consegue. Transpire, mas não desista. Multiplique seus esforços. Força. Fé em você mesmo. Coragem. Encare essa grande lição. Continue. Continue. Vá em frente. É bem por aí, mas ainda está longe, muito longe. Não ouça o que as pessoas estão gritando – elas nem imaginam o que você está fazendo. Você consegue. Quando necessário, seja até inflexível, dentro do seu equilíbrio. Tente por outro lado. Mas continue tentando. Prossiga. Não tenha medo da escuridão. Seja o melhor de você mesmo, para continuar. Não desista de você. Se esforce, tanto quanto seja necessário. Levante. Chão é para os caídos, e também para os que desejam caminhar. Se falta pouco, ou falta muito – o importante é seguir caminhando. Continue atento para o foco. Mantenha o equilíbrio. Não se deixe tropeçar, por causa dos pedregulhos. Deixe, à beira do caminho, os livros de autoajuda – é muito peso, para pouca bagagem. Não se detenha na paisagem tentadora. Você tem um só alvo. Siga-o. Você consegue. Ignore as setas, que só apontam caminhos, aos que não sabem aonde ir. Você é o seu próprio caminho. Quebre as rochas que entravam a sua passagem. Persevera no objetivo. Não desista. Você alcançará. Vai doer, sim, mas, semelhante a tudo, também vai passar. Não tema o silêncio. Não desperdice cada aprendizado, na sua caminhada solitária. O seu maior desafio é você mesmo. Não desista. Você consegue. Você não faz mais parte da boiada – deixe-a passar, na contramão. Mantenha o foco. Seu objetivo existe – é um só. Prossiga. Sempre em frente. Acostume-se à companhia da solidão – ela é o seu caminho, a sua caminhada. Não desista. Coragem. Seguir adiante – seu foco único. Vai doer, sim, mas bem menos que as pisoteadas da boiada que você abandonou. Siga. Prossiga. Muitos tiveram esse seu objetivo, mas nem um percorreu o seu caminho – que é (e será sempre) só seu. Você consegue. Não questione – não sei onde vai dar esse caminho. Só você saberá – confie. Não se desequilibre... e salto no escuro.

Depois de tanto tempo, ele solta um urro – de dor, de alívio, e, finalmente, êxtase: Conseguiu vencer todos os obstáculos. Pela primeira vez na vida, ele pensou. E aprendeu. Ela? Ela já está bem longe, pensando.

(Etimologicamente, estudante provém do latim studiosus – “aquele que dedica-se ao estudo e deseja aprender sempre”. A todos nós, estudantes da vida, em mais esse dia que pode ser especial: 11 de agosto – Dia do Estudante.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

De olho